Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Aurora e Linhagem Curadora

O tipo de instrução que o sector da Humanidade, que pode acompanhar a vibração da nova Terra, está a receber, pode ser compreendido como uma sequência de quatro etapas.

Quando um ser em serviço encarna, e ao nos estarmos a dirigir uns aos outros neste enquadramento como seres em serviço, significa que o status da nossa relação deverá ser cada vez mais uma relação entre servidores, ainda que alguns de nós tenham sectores da sua existência ligados a situações cármicas, e outros a situações dármicas, ainda assim, nós estaremos tendo como ponto de partida a consciência de serviço, isto é, aquela consciência que está, gradualmente, fundindo-se com o fundamento da criação e começando a transmitir a energia espiritual. Este é o horizonte mínimo das nossas relações.

Quando um servidor encarna, por mais alta que tenha sido a síntese realizada em etapas anteriores, ele é envolvido no seu carma pessoal, no carma racial, no carma da nação à qual ele pertence, no carma específico do cenário espaço/tempo. Como as escolas espirituais se mantiveram profundamente recolhidas nos últimos 2000 anos, existe toda uma população de elementos caóticos instalados na superfície do funcionamento humano e da civilização. A primeira etapa, quando um servidor toma consciência de que o motivo condutor da sua encarnação é transformar-se num diafragma, num injector de energia espiritual no mundo, é a de purificação. A segunda etapa, pode ser descrita como de integração ou campo da aura, a terceira etapa, é uma fase de realização do propósito da sua mónada e a quarta etapa implica a união da consciência exterior no grau possível para essa encarnação como sua essência. Estas quatro etapas são muito definidas enquanto patamares de vibração, porque o tempo é apenas um dos sub aspectos da eternidade. Nós estaremos vivendo aspectos de todas as quatro simultaneamente.

A maior parte da vibração caracteriza uma fase de um ser que pertence a uma destas etapas, mas existem sempre momentos, episódios, das outras etapas mais avançadas.

Purificação; Integração ou campo de vibração da aura; Realização do propósito da mónada e União com a energia da mónada.
A etapa da purificação coloca-nos a par com a necessidade de compreender o que é que realmente significa cura neste momento da evolução do planeta. Esta consciência tridimensional está realizando, por força das circunstâncias, que a maior parte do material que carrega consigo não lhe pertence. Antes de um ser aspirar à consciência de serviço, os seus compostos tridimensionais são parte da sua identidade, são a sua bagagem existencial, é inclusive perigoso que ele pretenda distanciar-se desses seus componentes vibratórios exteriores, nomeadamente, a cultura, as tendências, toda a memória colectiva e o comportamento nos veículos que é automático, porque ele não está produzindo uma invocação e uma aspiração à altura do distanciamento que pretende introduzir em relação a si próprio. A transfiguração de um ser é directamente proporcional à intensidade da aspiração.

Se um ser começa a desidentificar-se da sua educação, da sua natureza instintiva e mental, da sua vida afectiva, sem estar posicionado num nível de aspiração e de concentração num patamar superior de existência, e sem ter realizado um contínuo nessa aspiração, se a aspiração é episódica ou intermitente, esta separação em relação à sua parte humana, pode produzir dissociações que são bem conhecidas dos psicólogos e dos psiquiatras, então, o nosso processo é garantir, que no centro do nosso ser está sendo acumulada uma aspiração, uma intensidade, uma paixão num patamar superior de consciência, isto é, por lei não é possível deixar um degrau do cosmos, sem que eu esteja aspirando ao degrau seguinte. Não é tanto para trabalhar a desidentificação da parte humana, como é para trabalhar a aspiração, a oração, o pedido para ser aceite nesse novo patamar de consciência.

Os portais do cosmos, em termos profundos, têm todos a ver com o 5º Raio. Ou eu vivo exactamente de acordo com o universo que está para além do portal, ou eu fico no nível do vislumbre. Implica uma vibração exacta. Há vários seres que não estão conseguindo produzir uma desidentificação suficiente em relação à sua natureza externa, humana, em relação a características muito fortes do carácter e da personalidade, isto é, a energia de raio que qualifica a sua parte humana, é ainda forte o suficiente para dar a tonalidade geral da consciência e a energia de raio da alma não é ainda suficientemente potente para absorver a energia de raio que está poluindo a personalidade. Esta ciência é parte da sabedoria do Universo, eu preciso de ter a sabedoria de não querer sair de um patamar, sem primeiro estar absolutamente certo de que esse movimento se destina ao bem do grupo ao qual eu pertenço - HUMANIDADE. Preciso primeiro de me tornar profundamente consciente da dor do mundo, e esta humanidade está completamente alienada, perdida, independentemente de ter sectores iluminados, mas há uma vasta cauda que não consegue contactar luz, e a partir daí, deixar que se liberte do centro do meu ser, espontaneamente, a aspiração a um patamar de serviço.

Trata-se de eu atingir o patamar onde o serviço acontece e onde eu me transformo não num absorvedor de energia, mas num irradiador de energia, onde eu passo de um metabolismo energético lunar para um metabolismo energético solar, esta passagem da lua ao sol em nós implica aspiração contínua a esse patamar de serviço e como consequência natural, nós vamo-nos descobrir completamente desidentificados da nossa quota parte humana. Esta desidentificação seguiu a sequência prevista pela nossa alma e produz frutos que não nos compete a nós verificar, nós estamos indo e nas nossas costas as virtudes da alma amadurecem. Todas estas características que as pessoas costumam valorizar nos seres espiritualmente evoluídos, como a bondade, a humildade, a alegria, a sinceridade, a disciplina, a auto doação, a rendição do ego, etc, não foram trabalhadas directamente, quando elas são trabalhadas directamente, constituem apenas uma etapa ultra preparatória do desenvolvimento, já não é o nosso ponto. Nesta fase do amadurecimento do ser humano, basta manter-nos conscientes que fomos chamados e estamos respondendo, e todas estas qualidades se transformam em frutos maduros dentro de nós, de forma que quando “os outros seres” se apercebem desses frutos maduros em ti, tu nem sequer ligas nenhuma, porque as qualidades da alma não podem deixar de se imprimir numa personalidade e num eu consciente que aspira constantemente a unir-se à sua fonte. Então, Eles neste momento pedem-nos para garantir este fio de luz entre o nosso ser consciente e a nossa essência e aceitar que a seu tempo, espontaneamente, os frutos vão amadurecer.

A fase de purificação implica uma união gradual entre a vibração do centro do ser e os seus corpos. Isto é aquilo a que a nossa natureza mais aspira espontaneamente. O nosso consciente à medida que se une ao ser interno, cria um conduto que liberta todos os níveis do ser que estão mais abaixo. Esta fase de purificação é aquela em que muitos de nós se encontra. Diariamente são desactivados, removidos, afastados de nós filamentos e tendências de comportamento que se mantinham durante décadas, até agora. Esta energia de purificação é muito forte. Actualmente milhares de seres estão passando de uma etapa de querer, para uma de perceber os seus corpos a serem alterados independentemente da sua vontade, ou seja, à medida que a nossa aspiração e a nossa união com a fonte se garante, os nossos corpos estão a ser alterados. Cada vez mais Eles nos pedem para que a ligação à essência não se rompa no dia a dia, de forma a que esta operação oculta que está sendo feita em milhares e milhares de seres humanos, possa prosseguir.

A fase de purificação está directamente ligada aos curadores. A fase de integração ao campo de alma está ligada aos instrutores, aos sábios. A fase de realização do propósito da mónada está ligada aos espelhos. A fase de união com a essência está ligada aos contemplativos e aos sacerdotes. Como mónada tu és uma função cósmica e Eles estão estimulando em nós aquela qualidade e aquela função que a mónada guarda desde que entrou no espaço/tempo para realizar através dos corpos. Esse estímulo da nossa vida monádica é o estímulo também de uma função.

A purificação da humanidade e a remoção destes vastos compostos de energias antigas aprisionados na maior parte dos seres humanos, é regida actualmente, por um dos doze centros intraterrenos. Esse centro trabalha com energia de cura à escala planetária. Significa que falanges não encarnadas e mónadas encarnadas que são curadores, estão sendo integrados à aura desse grande centro intraterreno. O nome na superfície da zona onde esse centro existe, é conhecido pelo povo local como AURORA, no entanto esse não é o nome cósmico. Aurora é o nome código, enquanto o nome mais interno não transpira à superfície. A vibração desse grande centro, que está ligado ao 1º e ao 6º Raio, é a da completa união dos três planos mais densos do planeta com o arquétipo que o Logos planetário previa para esses planos. Aurora trabalha com a energia do som, da cor e da vontade unida ao supremo.

Quando a vontade de um ser humano, gradualmente, se une à vontade do seu ser interno, deixa de haver qualquer motivo, de doença. A doença é o resultado do desvio entre a vontade humana e a vontade da essência do homem, sempre que o propósito da mónada não é confirmado por uma personalidade que já desenvolveu uma consciência suficiente para começar a responder a esse propósito. O nosso corpo físico foi gerado por entidades especializadas em compactação e em gravitação de luz, isto é, a nossa matéria vem toda ela dos mesmos carbonos e hidrogénios de que é feito todo o arrefecimento desta galáxia. Os nossos veículos físicos são exactamente do mesmo material de que é feito o Sol, só que congelado e compactado por ondas de gravidade. Quando a luz é apanhada em ondas de gravidade, ela começa a condensar-se até dar origem à matéria. A gravidade é responsável pela massa, então, existem estas grandes entidades ligadas à vontade/poder, que são os responsáveis por materializar, por submeter a luz, à convecção da força da gravidade, são os geradores da substância primordial. Esta substância ninguém sabe o que é. O átomo já está dividido em 79 partículas e eles vão continuar a dividir até descobrirem que afinal é mesmo uma onda, e uma onda é uma convecção de uma coisa que ninguém sabe o que é. E voltamos à palavra grega - ENERGIA.

O teu corpo é só isso, a submissão da luz a vários regimes de forças até à solidez. Esta matéria ao chocar contra a mesma matéria, dá uma impressão de solidez, mas isto não produz conhecimento. Eu não posso avaliar a existência de uma coisa com um objecto de conhecimento que está dentro do mesmo nível que eu pretendo avaliar. Conclusão: ninguém sabe nada do que é que realmente é, sólido ou não sólido, matéria ou não matéria, definição ou não definição. Os físicos falam de processos e de organizações e oscilações, mas os instumentos que utilizam para analisar o plano onde põem a dúvida, estão no próprio plano, de forma que isto produz conhecimento científico, não produz gnose.

Assim como os nossos corpos são compactados por quadrantes arcangélicos, eles têm, portanto, uma insígnia marcada a fogo no mais íntimo das suas partículas. Em cada partícula do nosso corpo vibra um deus adormecido. Isto significa que o nosso veículo físico, todo ele, é glória congelada.

Isto que é valido para o teu corpo físico, é válido para o teu veículo etérico, ainda mais para a nossa vida emocional e mental. As entidades que geraram a mente, o físico, o emocional humanos, geraram-nos com um fim, os nossos corpos estão codificados para o sagrado e eles não vão aceitar nada menos do que isto.

À medida que a nossa vontade começa a gravitar em torno da voz interior, começa a libertar-se em todos os nossos veículos, vibração arquetípica. É como se fossemos um imenso iceberg com uma ténue camada de alcatrão por cima.

A cura é o resultado inalienável da união da vontade de um servidor com a vontade interna. A união já está a acontecer, em graus, em cada ser. Cada vez que ouves a voz interna o suficiente para ficares quieto quando ela te pede para ficares quieto e para actuar quando ela te pede para actuar, liberta-se um grau da luz congelada nos teus corpos. Essa luz tem uma potência muito para além de qualquer trauma em qualquer um dos três níveis da constituição humana. Imagina que tens um trauma especificamente emocional, isso faz um vínculo na constituição psíquica, por detrás desse vínculo está a constituição sagrada do teu emocional.

As hierarquias de Aurora lidam com o despertar da vibração arquetípica dos corpos, com o despertar da luz que se encontra adormecida e aprisionada.

Uma grande parte do miasma que impede a cura da humanidade está no plano astral e é o 6º Raio, a energia da devoção ardente ao Divino, que pode fazer a comutação entre o velho astral e o novo plano astral da Terra.

Cura é a união da vontade externa com a vontade interna. Enquanto estivermos transportando energia com as nossas mãos, com a nossa boa vontade, com work shops e não fizermos um trabalho absolutamente axial, de lembrar ao ser que está à nossa frente, que a vontade dele precisa de se ir coordenando, fundindo, com a vontade do seu ser interno, nós obtemos resultados paliativos. Acontece um transporte de energia naquele ponto, mas o problema volta a surgir noutro ponto.

Aurora lida com a energia violeta da queima do carma. Esse grande centro está despertando para a Humanidade na superfície, e começando a activar todas as mónadas ligadas à energia violeta, isto é, a partir de uma certa etapa do desenvolvimento do planeta, as mónadas curadoras irão estando a canalizar a energia de um centro cósmico na Terra.

Isto vai mudar de voltagem, porque já não sou eu e o meu anjo da guarda! Com o despertar monádico, passa a acontecer a canalização através de certos indivíduos encarnados, da energia de centros internos, isto é, de baterias que têm sido sustidas, tanto por falanges de anjos como por ligação à energia de estrelas. É preciso que estes curadores que estão em formação, comecem a dilatar e a compreender que à medida que assumem a sua função, a sua voltagem decuplica. Então Eles têm tido muito cuidado em manter as pessoas relativamente adormecidas, até ao momento em que é possível o despertar sincronizado das funções monádicas, e esse despertar produz mónadas actuando, em graus diferentes, através de seres humanos. Essas mónadas estão por sua vez ligadas a hierarquias que estão ligadas a centros ocultos. Cada centro oculto tem assignado um dos sete sub planos do plano físico cósmico, tem incumbência de realizar o propósito divino em cada um dos sete sub planos do plano físico cósmico.

Existe um espelho oculto na Terra que lida com a descida do propósito divino até à matéria física, vejam que espécie de potência é que este centro tem que ter! Este centro lida com energia que é comparável à tonalidade vermelha, tem a potência de transformar a matéria adormecida em matéria lúcida.

Existem descontinuidades na evolução da matéria. A substância que compõe o teu coração físico, tem uma vibração diferente da que compõe os ossos e outras partes do ser humano. Há uma qualificação vibratória ao longo da própria constituição material do ser humano. Se para um físico toda a matéria é igual, para um ser com consciência cósmica, é completamente diferente. Existe matéria iniciada, matéria em evolução e matéria não iniciada. O mesmo com o corpo emocional e com a mente. Existe um centro responsável por fazer cumprir o propósito divino no plano físico da Terra e que é um centro que só irá estar em plena actividade, abertamente, na sétima sub raça da sétima raça porque quanto mais abaixo, mais alto têm que estar os outros princípios.

Aurora tem a função de realizar o propósito divino no plano emocional do homem e da Terra, é classificado pela energia feminina, ele contém o poder de abençoar que a mãe cósmica tem sobre qualquer demónio, sobre qualquer plano. Aurora lida com essa energia, convexiona-a e espalha-a por todo o elemento água da Terra. Da mesma maneira que existe um centro que tem o propósito de realizar o plano divino no plano mental, outro no plano intuitivo, e assim sucessivamente até ao sistema Miz Tli Tlan/Shambala.

A cura - é justamente o trabalho que Aurora já está a fazer há pelo menos 10 anos a nível consciente - é a função de um grupo de mónadas encarnadas. A partir de um certo momento, vocês vão sentir claramente que toda a vossa vida anterior é posta num patamar, e a vossa energia desperta para o verdadeiro motivo da encarnação. Nós não estamos encarnados para ter filhos, para nos realizar pessoalmente, para termos empenho profissional, nem para nenhuma performance da personalidade. Nós estamos encarnados, nesta etapa final da iluminação do planeta, para realizar a nossa função monádica. É claro que foi extremamente equilibrante para o teu problema ter aquele bebé, isso é verdade num sub nível de consciência, mas à medida que permitirmos que a nossa consciência se desloque para cima, encontramos outras verdades, verdades que não anulam as anteriores, mas são de tal modo sublimes, que dão um sentido muito mais profundo à nossa existência.

Estes curadores estão sendo preparados para entrar em união gradual com a energia de Aurora. À medida que um curador é formado, ele começa a sentir uma profunda dor em toda a desarmonia, e como a formação de um curador envolve o 6º Raio, ele começa a transportar com ele a harmonia de uma forma praticamente sólida, e a frouxidão da aura de um ser distraído, ou de um ser que não está em formação, é substituída pela tensão de uma aura que comunica ao meio ambiente qual é o propósito do Divino para aquela situação. Um curador é um reorganizador de forças.

A energia de Aurora penetra pela mónada, acumula-se no corpo de luz e pode actuar através dos próprios chacras. Quanto mais quieto, atento, concentrado, estiver um curador, no momento em que ele percebe que a sua mónada começou a actuar, mais o seu campo substancial pode irradiar a energia que lhe compete, sem distorções. Cada mónada está sendo atraída para um destes 12 centros intraterrenos. À medida que a nossa centelha é absorvida na vibração dessas cidades ocultas, e tu começas a transmitir a energia dessas cidades ocultas para o exterior, a voltagem de um ser aumenta. Quando um ser trabalha com energias da alma, há uma evidenciação do seu trabalho, ele é um artista, um político, um escritor, etc., e existe uma projecção para o exterior dessa energia da alma. A partir do momento em que a energia da mónada começa a actuar em nós, Eles começam a exigir de nós uma extrema economia, porque um ser em conexão monádica, qualquer movimento em falso que ele faça, desloca muito mais forças e produz muito mais estragos do que um ser lidando com energia da alma. Então, Eles estão pedindo que esta personalidade comece a ser recolhida como uma concha, estabilizada, unida à vibração do seu ser interno e que procure não acrescentar nada no momento em que a vibração e a energia da mónada começa a actuar.

Como é que sabes que esta energia começa a actuar? Tu incorporas (utilizando um termo da mediunidade) o teu ser mais alto durante uma fase e tu sabes, porque percebes que aquilo que está a actuar através de ti vem de um plano que é constituído por um caudal daquilo que for a tua função, por um caudal de conhecimento que não pertence a nenhum nível da consciência, significa que a função do teu ser interno começou a actuar.

Cada vez mais a prática da quietude e da concentração, da discriminação das vibrações que estão saindo de nós, a consciência de que quanto mais alto mais subtil, mais potente, mais persistente se torna. Se o bem da alma é contagioso, imaginem a luz da mónada, ela simplesmente altera a consciência definitivamente.

Tu percebes que a energia de um ser intraterreno está a actuar através de ti, porque tu tens uma profunda necessidade de seres tu mesmo, para além de qualquer fórmula exterior. Começa a nascer em ti uma sede de vigília, de solidão, não no sentido negativo, mas no sentido da atitude de estar só, de recolher tudo o que drena força. Começas a ser visitado por um sentido de responsabilidade que não é comparável a nenhuma operação psicológica conhecida.

A qualidade de um curador é que ele emite o 1º Raio cósmico, este raio é tão poderoso que pode ser emitido com a maior doçura deste mundo. Ele é evidente no momento em que actua e tu sabes que está a actuar porque é eficaz.

Aurora tem como hierarquia maior, Morya, que juntamente com outras turbinas, está encarregado de curar a Humanidade. Ele não é definível como um curador (neste momento, ele é um mestre que está a chegar a uma condição avatárica), contudo, foi-lhe entregue a tarefa de coordenar o centro de cura planetária. Aurora começa agora a reunir grupos de mónadas ligadas à cura, e irão nascer vários ambientes estritamente relacionados com a cura, ambientes onde a vontade do Pai é confirmada a cada momento. A maior dificuldade, é que um curador cósmico precisa primeiro de se curar a si próprio, através da união completa da sua vontade exterior com a interior e é por essa fusão que ele primeiro vê todos os componentes dos seus corpos se alinharem e uma paz muito profunda vir ao de cima. No plano emocional e no mental, a cura pode ser percebida com paz e silêncio. Quando a nossa mente atinge o silêncio, ela contactou a energia de cura. Assim como a paz profunda afecta e absorve toda a tua energia emocional.

Muitos dos nossos problemas físicos, neurológicos, eléctricos, são o resultado, no corpo físico e etérico e no sistema nervoso, da ausência de silêncio e paz. O corpo físico é um vaso que recebe as dissonâncias e as desarmonias dos níveis mais subtis. Uma das mensagens de Aurora é que este peregrino se encaminhe para zonas de retiro pelos seus próprios meios e absorva o silêncio. À medida que o silêncio se instala na mente, o corpo emocional tem uma âncora vibratória para começar a responder. Depois do silêncio mental vem a paz no plano astral, no plano emocional, depois do silêncio da paz vem o equilíbrio e a harmonia do plano físico.

Isto é simples e poderoso e está a ser sustentado por um exército de curadores ligado a Aurora. O nosso trabalho é caminhar para além da fronteira do comportamento humano.

Um curador, à medida que vai sendo formado, está apto a absorver qualquer carga que lhe seja enviada e reduzi-la aos seus aspectos constituintes. Eles organizam uma força involutiva pela pureza da sua aura. Uma cura gregos. O método de Escolápio implicava que, quando um guerreiro, um soldado, um governante ou o povo, chegava a esses templos, era convidado a dormir. Naquela fase do desenvolvimento humano, o eu consciente não sabia como colaborar com a energia de cura. Durante o sono, porque a consciência, onde existe o livre arbítrio e uma forte fonte de conflito, estava anulada, os seres ligados a Aurora podiam trabalhar através dos templos de Escolápio e dele próprio. Escolápio lidava com a remoção de tudo o que ele considerava impuro. Esses centros de cura estavam muito ligados à água, da mesma forma que de há 10 anos para cá, nessa região central do Uruguai não havia água, começaram a surgir centenas de fontes. Fontes de águas radioactivas benignas, que contêm princípios activos ligados ao 1º Raio. No passado, as pessoas dirigiam-se a termas para fazer contacto com esse aspecto de 1º Raio (hidroterapia). Um dos princípios que irá ser reactivado, à medida que a energia de Aurora se instala no planeta, é justamente a cura do corpo físico, a remoção do corpo físico da aura humana de compostos nocivos através da água. Estão a surgir no planeta inteiro novas fontes que trazem o princípio radioactivo benigno e elas são postas em funcionamento por correntes de devas ligadas a Aurora. Na região do Uruguai essas fontes produziram já centenas e centenas de curas. Foram criadas estâncias turísticas termais para utilizar as propriedades curativas das águas. Então, a coisa teve que parar ali. É necessário que estes curadores que estão em formação, compreendam que a sua ligação à energia do princípio sagrado da Terra, não pode ter absolutamente nada a ver com contrapartidas económicas. O dinheiro, a retribuição directa, as taxas, os preços associados a um trabalho de cura e alinhamento do ser humano, não estão em fase (reparem, não estou a dizer que são negativos) com a sublimidade do momento do planeta Terra. Não há nada mais gratuito do que a água que nasce de repente do interior de um vale, da mesma forma que não deveria haver nada mais gratuito do que um curador. Mas isto é uma coisa que todos aqueles que estão ligados à cura, e que eventualmente são mónadas ligadas à energia de cura, estão cansados de saber, esta informação não é para eles, eles sabem disso. Eles têm uma rejeição visceral em associar cura e dinheiro. Ponto Final. E tu sabes que estás em alinhamento com a energia de Aurora, justamente porque essa rejeição é visceral. O problema é que, sempre que uma energia cósmica tenta entrar na Humanidade, a Humanidade vai fazer electrodomésticos com ela. Nós continuamos a achar que a luz tem que se encaixar nos nossos moldes e cumprir aquilo que nós achamos que é o ideal. Há pessoas (e são muitas) que contactaram realmente a energia de cura, que foram activados para começar a ser formados como curadores cósmicos e começaram a fazer projectos de clínicas homeopáticas e naturopáticas, projectos comerciais! É claro que a energia cósmica, na sua misericórdia, pode inclusive actuar através dessas clínicas, e podem acontecer coisas extremamente positivas em situações apenas comerciais.

É preciso perceber que quando uma energia cósmica actua, ela inclui o teu carma, ela não vem para te desestruturar, para te colocar em cheque, enquanto ser encarnado, donde que, se uma energia mais alta está a actuar sobre ti, a última coisa em que se pensa é em dinheiro, porque é exactamente o que está mais garantido é a tua sobrevivência material, quando tu te entregas ao plano. Não é garantido que cortes um dedo quando cortas uma cenoura, mas que não morres de fome, é garantido. Claro que isto implica que as pessoas têm que começar a trabalhar o sentido de síntese, de simplicidade e de economia.

Toda a activação das funções monádicas: seja sacerdote, guerreiro; governante; contemplativo; espelho, instrutor; ou curador, implica uma prova inicial. Como as vibrações da mónada são muito mais potentes e quando começam a actuar através de nós, elas simplesmente produzem alterações sem que tu te apercebas como, vocês sabem que uma energia monádica está a actuar, porque vocês não conseguem mais ser da antiga forma, portanto, se aqui associamos dinheiro a funções monádicas… esquece! Estas duas realidades não se podem misturar. É claro que há um período de prova que implica três factores no mínimo: por um lado o ser aprender a não associar o que está a acontecer à sua personalidade tridimensional. Tu estás sentado no banco do jardim e vêm 50 pombas para o teu lado, provavelmente tu és um contemplativo, no sentido em que, nos contemplativos o vácuo de medo que existe entre a humanidade e o reino animal, desaparece. O contemplativo emana um grau zero de agressividade. Se tu começas a achar que aquelas pombas estão ali por ti, as pombas vão-se embora! Esta prova implica eu não associar a minha função monádica com nada de tridimensional em mim, donde que, tu podes ter acabado de sair da prisão, se a tua mónada decidir actuar a partir dali, o teu passado é queimado, não conta mais!

Enquanto eu não compreendo que o 5º nível é a absolvição completa do passado, eu não estou em processo espiritual, eu estou associado àquilo que é definido como nova era, que é a ligação entre a mente superior e o 4º plano, plano intuitivo. O plano espiritual é um plano de reversão, tu deixas de achar que o Mestre é fantástico, para começares a ter que achar que tu és fantástico! Porque achar que eu sou fantástico, significa eu deixar de pensar em mim, e começar a concentrar-me na minha meta espiritual. É aqui que se faz a passagem do 4º para o 5º nível. O tempo é parte da eternidade, ao mesmo tempo que eu vivo o 4º plano, já vivo o 5º e até o 6º, às vezes o 3º e muitas vezes o 2º, ou seja, o plano astral, mas aqui nós estamos a tentar definir, cristalizar, de como é que se sai destes planos, porque estas funções monádicas só começam a actuar a partir do momento em que começo a estar estável no 5º plano.

Existem centenas de almas que estiveram encarnadas na Atlântida e que eram de tal forma emocionais, que os Irmãos tiveram de aguentá-las um bocado, porque senão, havia uma inundação de energia astral na fundação do processo ariano, e agora essas almas encarnaram e já vão em fusca do cristal, da pirâmide, dos sinos, no sentido antigo do termo, tudo isso tem a ver com a vibração Atlântida, não é o nosso ponto, tu não precisas rigorosamente nada dessas coisas. Quando tu começas a fazer contacto com o nível espiritual do teu ser, só precisas de amor, silêncio, paz, devoção, concentração e claro, precisas de estudo, mas os autores autênticos, os que realmente contêm nos livros uma energia verdadeiramente transformadora, são 20 ou 30, não mais. Existe um corpo de discípulos avançados que encarnou desde a Blavatsky até hoje e que teve a função de actualizar os ensinamentos, e eles são muito definidos, e há um ou dois que estão vivos e escrevendo.

Teoricamente nós já devíamos estar todos estáveis no 4º plano, não nos deixarmos arrastar pelo emocional, não nos deixarmos enganar pelos quartéis generais da loja negra que estão todos instalados no plano mental e começarmos a ficar estável na vibração de que somos irmãos.

Para que eu sinta uma função monádica preciso de sentir um abismo e um salto.

A Humanidade está aprendendo a unir-se àqueles que podem dar o passo. É provável que para cada 2000 seres abertos à energia espiritual, surjam 3 eremitas, nas sociedades tradicionais o eremita ou contemplativo, era considerado um ser abençoado, ninguém pensava em aproximar-se de um eremita se não tivesse um motivo muito forte. Actualmente, depois das revoluções sociais o eremita é visto como um parasita social. Compete à centelha dentro de nós transformar o cenário em que existimos até ao ponto em que a função monádica se revela completamente. É a ela que compete mexer e tornar plástica a nossa existência. Antes de eu dar um passo, tudo me parece extraordinário, improvável, longínquo, e implica uma mudança de escalas em mim tão grande, que eu temo. E se eu temo, eu estou com consciência do passo. Agora, no momento em que dás o passo tu imediatamente sentes o apoio da tua mónada e o daqueles que antes de ti deram o passo. É só necessário eu continuar a trabalhar a aspiração e a união com níveis mais altos do meu ser.

Enquanto a mónada está recolhida, predomina a raio da personalidade, quando ela desperta, a alma passa do 4º para o 5º plano. Quem vai dar o salto é o nosso eu consciente, a nossa alma já foi, nós vamos ao encontro dela. Quando a alma passa para o 5º plano, o raio dos núcleos internos entra em conflito com o raio que caracteriza a personalidade. Se tu tens uma personalidade de 3º raio tu és um ser ligado à actividade. Nem toda a vontade/poder, nem todo o amor, nem toda a actividade conduz ao Divino. A vontade que conduz ao Divino é a vontade unida a uma completa submissão do ego à espiritualidade. O amor que conduz ao Divino, é o amor/sabedoria, o que liberta e não o amor confundido que prende, e a actividade que conduz ao Divino é a actividade inteligente, no sentido espiritual. Imagina que tu tens uma personalidade de 3º Raio e uma aura de 6º raio, enquanto predomina do da personalidade, tu és um ser activo concentrado em fazer coisas e o raio interno (6º) é de quietude e devoção, no momento em que se dá o despertar, o 6º Raio anuncia-se claramente à personalidade e o ego vai utilizar a força da personalidade (3º) para combater o 6º. Isto dá o fenómeno famoso daquelas senhoras que já arrumaram a casa 15 vezes e vão arrumá-la pela 16º vez só para não ficarem frente a frente com o seu ser interno. Este conflito, como qualquer conflito, tem uma chave de 4º raio (todas as crises de luta entre raios são crises de 4º Raio, de chegar à harmonia através do conflito) que é: persiste na intenção da vida interior. Tu tens duas forças a puxar-te e não precisas de te identificar com nenhuma delas, é apenas preciso que te identifiques com o acto de persistir, de ficar neutro no centro, aí vamos gradualmente perceber que a força do raio da personalidade diminui e a da alma aumenta.

Três provas: A prova de não me identificar com a potência que aumenta e que começa a exprimir-se através de mim. Eu perceber que o meu ser interno está a actuar através de mim e eu apenas permito; A outra prova tem a ver com o não pretender tirar nenhum benefício próprio pelo facto de energias mais altas estarem a começar a actuar através de ti. O que tiver de acontecer de positivo influi o todo e tu és parte da Humanidade, daí que qualquer associação entre a energia de cura e a energia monetária, não entra! Qualquer associação entre uma função monádica e a sobrevivência no sentido de uma necessidade de garantir o que vai acontecer amanhã, não é necessário; Finalmente, a terceira prova de um ser que tem a sua força de vida ampliada é de ele aprender a dar-se sem nenhuma condição (isto parece estar incluído nas outras duas), anular-se perante o caudal. Abaixo disto eu começo a contactar vibração da mónada quando sinto o potencial de anulação em mim. Esta anulação é uma síntese do meu ser.

À medida que a situação mundial começa a passar por várias fracturas, estas mónadas são suspensas nos campos de hiper estabilidade dos centros intraterrenos. O vento divino precisa de varrer a Terra e o que for rígido entra em caos o que não for rígido é abençoado. O que é que vai acontecer comigo? Antakarana - a ponte entre o ser externo e o ser interno. Ponte de luz entre a consciência, a alma e a mónada, não é uma questão de fé é uma questão de te unires ao que sempre esteve oculto em ti. Muitos seres irão ter a revelação do seu verdadeiro estado vibratório no momento em que o cenário mundial adquirir outra fisionomia.

A matéria e o estado do planeta Terra não permite ainda uma revelação total daquilo que é o Divino, então a viagem prossegue em planetas superiores à Terra. Esses planetas têm graus de subtilização cada vez maiores até que os mais evoluídos são de 6ª dimensão em que matéria, energia, consciência, espaço e tempo se fundem numa única realidade e a partir daí as categorias colapsam todas no Divino. A luz domina, o ser precisa primeiro passar por uma revolução psicológica, contactar o seu eu psíquico, sair do eu social e a partir daí começar a entrar em reinos de significado cada vez mais profundos. As categorias de significado vão-se simplificando à medida que vamos para o fundo mas cada novo significado é mais forte e mais sintético em relação aos anteriores, esta é a viagem da mente, até que há um momento em que os vários significados da mente atingem um ponto máximo e a partir daí, emerge um silêncio que vem directamente de Deus para a mente.

Força involutiva é uma organização errada de energias ou a ausência de qualquer coisa. As forças involutivas abundam, à medida que um curador é formado e atinge o ponto que lhe estava destinado desde que encarnou, a sua aura passa a estar saturada de uma energia de profunda ordem. Nenhuma força involutiva consegue resistir à energia de Aurora, porque eles são, por si mesmo, desordem e caos. À medida que tu permites que o exemplo de Aurora penetre o teu ser, a cura emerge à superfície dos centros e tu passas de paciente a curador.

Aurora que fica no centro do Uruguai e é muito conhecida dos uruguaios, numa zona onde a Nasa enviou várias equipas para saber o que se passava lá, uma das hierarquias ligadas a esse grande centro de cura é aquele ser que foi Escolápio. Ele foi um curador que encarnou na antiga Grécia.

Por André Louro de Almeida                    26/07/199

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites