Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

Livro - O Encontro do Templo

Trechos Extraídos deste livro:

(...) O conhecimento de civilizações superiores é fundamental para que a consciência do homem que ainda vive circunscrito ao mundo concreto da superfície terrestre tenha outros referenciais. Estando diante de formas de vida mais perfeitas, muitos dos seus problemas, impasses ou dificuldades são transcendidos. Na verdade, nada tem maior poder para ampliar a consciência do que o contato com vibrações elevadas. A energia dessas experiências internas esclarece a pessoa, e desse modo o que se passa no mundo concreto já caótico perde o poder de confundi-la.

Cada vez mais se tomará consciência das realidades suprafísicas. Estas notas nada mais são que um prenúncio do que está por acontecer dentro em breve com muitos dos que se dedicam à busca interior.

A interação da nossa consciência material com Mirna Jad ocorre por estarmos no caminho de expressar os novos padrões de vida sobre a Terra. Uma das contribuições de Mirna Jad à nossa humanidade é prepará-la para a etapa futura da superfície da Terra, etapa em que serão ultrapassadas muitas das limitações hoje visíveis em todo o globo. Não há conflitos ou dificuldades nessas descobertas quando se antecipa, na própria vida, padrões vindouros.

Mirna Jad situa-se na área intraterrena de uma cadeia de montanhas da América do Sul. Esse reino suprafísico faz parte de uma realidade maior, que estará cada vez mais acessível aos que hoje começam a vislumbrar novos estados de consciência.

A perfeita unidade com a vida superior, intemporal, é uma realidade em Mirna Jad e um estado próprio de todos os que despertam no nível intraterreno. (...)

(...) Essa é a vida em Mirna Jad, a vida que nos coube experimentar.

A mudança que se dá nos que a provam, sua elevação, sua iniciação em realidades sutis, em campos de consciência mais abrangentes ou em sistemas energéticos mais avançados, é sempre assistida por essa chama central. Com isso a vida pode expandir-se em ritmo, ininterrupto. (...)

(...) Nos tempos que se aproximam, muitos seres da superfície terrestre verão diante de si, até mesmo em lugares desabitados, a entrada ou a projeção de cidades suprafísicas, que irradiarão potente luz curadora e os atrairão.

Alguns viverão a experiência de o próprio Eu Interno abandonar os corpos materiais para compartilhar dessa luz. Em outros casos, os corpos participarão dessa vivência suprafísica, porém, antes serão sutilizados. Conduzidos para o interior dessas cidades, os seres conhecerão um mundo novo e sublime, e ao conviver com ele passarão por grandes transformações. Uma das civilizações intraterrenas que receberá muitos para essas descobertas é o Reino de Mirna Jad.Mirna Jad sempre esteve presente neste planeta e pode ser reconhecido pelos sentidos internos. A principio percebido como um santuário, gradualmente revela-se um estado de consciência, a expressão de uma sublime Hierarquia espiritual. Na verdade, toda civilização imaterial adiantada é manifestação de uma Hierarquia espiritual. O contato com essas civilizações ajuda também na reconstrução da sintonia - que esta humanidade perdeu - com leis superiores, como a Lei da Hierarquia. (...)

(...) “O conhecimento superior não pode ser explicado. Como água pura que brota entre as rochas, deriva-se de profundos mananciais; como o vento que penetra pelas frestas de uma janela, emerge na consciência e toma o homem de assalto. Não comunica sua vinda, nem se despede ao partir: insólito viajante, jamais anuncia quando retornará.

“Podes antever sua aproximação, podes deixar-lhe aberta a entrada, mas só ele marcará o momento da chegada e, sem nada avisar, novamente partirá, até que um dia te levará consigo e então nas alturas habitarás sua morada.

“Após o primeiro encontro, já não poderás esquecê-lo. Mesmo que te desvies, mesmo que te distraias temporariamente com os fatos exteriores, voltarás a ouvi-lo bater à tua porta. E, encontro após encontro, inda que fugazes, teu caminho se abrirá para a sagrada viagem ao mundo interior.”

(...) “Uma vida interior consciente só é possível mediante devoção e entrega. A devoção é o fogo do Grande Despertar. É a marca do Encontro Maior e torna conhecido o passo a ser dado. Não tentes defini-la, tampouco gastes tempo e energia em discussões sobre ela. Trata de vivê-la, pois somente com esse fogo de amor e de poder ardente em teu íntimo, em tua consciência e em tua vida manifestada serás reconhecido no seio do teu grupo interno. (...)

(...) Consideramos Mirna Jad a morada que eternamente nos aguarda. Diante dela, a mente não tece pensamentos vãos, nem conjetura se somos muito ou pouco evoluídos. Conceitos humanos se calam e reconhecemos o nível de consciência que nos corresponde. (...)

“Despertaste
para o universo que teu interior guarda.
Segue rumo à luz que te guia
E, no profundo do ser,
Chegarás aos portais
Que te levarão
Ao Grande Templo
Tendo-os cruzado,
Diante da chama do teu Espírito
Saberás que encontraste
Mirna Jad
Reino dos eleitos,
Morada dos puros.”?



Informações sobre este livro: http://www.irdin.org.br/acervo/detalhes/343













Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites