Amhaj

Para que possais trilhar a senda luminosa é preciso responder ao Chamado. Isso significa vencerdes provas, nas quais terão confirmado o vosso elo com a verdade e com a luz. Todos os seres, um dia, penetram essa senda e alcançam a Morada Celestial. Porém, eons se passam até que o ciclo se consume. Não vos intimideis frente ao mal. Não desafieis o inimigo. Não retardeis vosso caminhar pelo clamor do passado. A poeira dos tempos será lavada do vosso ser; novas vestes trajareis, e grande será o júbilo da libertação. Porém, nessa senda pisareis sobre rosas e espinhos, e devereis aprender o mistério do Bem. É tempo de justiça. É tempo de graças. Magnífico poder, o Irmão Maior se aproxima. Silenciai vosso coração e acolhei o grande amor. Tendes a Nossa paz.

Hierarquia

domingo, 9 de outubro de 2011

Nível Mental, Corpo Mental e Mente

Nível Mental

Quinto subnível do nível físico cósmico. Subdivide-se em mental concreto, onde atua a mente racional e analítica, e mental abstrato, onde atua a mente superior. É qualificado pelas energias do conhecimento ou ciência, o Quinto Raio e pelo elemento fogo. Está passando por grandes transformações, para capacitar-se receber voltagens mais potentes do fogo elétrico ou solar que se deve refletir no mundo externo.


Corpo Mental

Assim como o plano físico é composto de uma parte concreta (sólidos, líquidos e gases) e outra sutil (quatro estados etéricos), o plano mental possui uma parte concreta, racional, e outra sutil, abstrata. De modo geral, corpo mental designa o veículo de expressão do ser humano nos níveis concretos do plano mental, qualificado pela lógica, dedução e análise; já o seu veículo de expressão nos níveis mais sutis do plano mental é denominado corpo mental abstrato ou corpo mental superior. Na etapa atual da evolução humana, cabe à mente a percepção da realidade interna. A pureza do corpo mental é condição básica em toda a ascensão, não apenas por ele ter grande influência sobre os corpos mais densos (o astral e o etérico-físico), como também por desempenhar papel central nas unificações que hoje ocorrem nesses corpos . Um arquétipo sublime fornece às Hierarquias e aos devas construtores as diretrizes para a formação da mente humana. Quando esta se torna receptiva à luz interna, entra em sintonia com as irradiações desse arquétipo que lhe corresponde e que é parte do arquétipo-síntese do ser humano. À atual Raça coube o desenvolvimento do corpo mental e sua integração com realidades espirituais. Todavia, em seu percurso, o homem desviou-se da meta evolutiva e afastou-se da sua fonte de equilíbrio. As distorções decorrentes desse distanciamento foram várias. Quando razão adquiriu o controle sobre alguns movimentos do homem, os desejos dele eram muito densos e capazes de envolve-la; assim, a mente concreta não pôde unir-se à abstrata nem reconhecer os padrões arquétipos que deveria expressar. Por outro lado, por atrofia das qualidades mentais positivas, tais como o discernimento, o homem rendeu-se ao prazer, à superação e ao sentimentalismo, abrindo portas ao medo e à ignorância, do que decorreu a desvitalização da própria atividade mental e a polarização da própria atividade mental e a polarização da consciência em níveis inferiores aos que lhe estavam destinados. Quando o ser contata, por meio do alinhamento, o arquétipo da mente humana, experimenta cura profunda. Esse é um dos portais a serem transpostos no caminho da sua comunhão com energias monádicas


Mente

Pode designar tanto o corpo do homem no plano mental, quanto a Consciência Única e toda a sua gama de manifestações. Considerando-se a primeira acepção, a mente exprime-se de dois modos: o concreto e o abstrato. A mente concreta é instrumento de criação dos pensamentos; constitui-se da substância e das forças dos patamares mais elevados desse mesmo plano. A mente concreta precisa ser educada, e hoje esse processo pode transcorrer com maior intensidade e rapidez que antigamente. Realiza-se pela persistência na aspiração a unir-se com o centro da própria consciência e na intenção de não se deixar conduzir só pelo mecanismo dedutivo-intelectual. A mente concreta tem a função de elevar a vibração das células cerebrais, o que resulta da sua convergência para temas elevados. Tendo cumprido essa função, deveria renunciar ao predomínio, a fim de não se tornar obstáculo ao conhecimento intuitivo. Exercício de ver em cada indivíduo e em cada situação o que têm de melhor auxilia a correta formação da mente concreta, bem como sua transcendência. Essa mente, com seu poder de análise e dedução, vê tanto o positivo quanto o negativo, e então julga. Ao preparar-se para perceber a realidade essencial da vida e dos seres, no entanto, o homem observa aspectos negativos só de relance e quando isso for ajudar algum processo de transformação; ao mesmo tempo, mantém-se atento para focalizar os aspectos positivos. Assim, a agudeza e a capacidade crítica vão-se transformando no dom de captar a realidade dos fatos, que não é aparente. O nascimento de uma nova consciência no homem inclui a reestruturação da mente concreta. Isso não significa reordenação apenas, mas sobretudo transmutação desse corpo e desse nível de existência, o que é ajudado pela concentração no mundo interior, pelo serenamento do raciocínio. A mente concreta precisa de paz, de reconhecer algo superior que a pode ampliar sem ser complacente com as tendências em geral cultivadas por ela. A concentração da mente concreta nasce da renúncia voluntária do indivíduo ao que atrai e dispersa, não surge de modo artificial. É fruto da vontade, da sua decisão de manter-se numa vibração específica, de selecionar a faixa de energia na qual a consciência deve polarizar-se. Decorre do reconhecimento do amor que o espírito tem à vida física. Ainda que a mente concreta seja campo de conflito para o homem de hoje , pode transformar-se em campo de serviço. Conforme uma lei do ocultismo, ‘’a energia segue o pensamento’’. Nessa lei está a semente do processo criador-destruidor – no mundo material, para o homem, e no cosmos, para os Logoi – processo que parte da substância da Mente de Deus. A mente concreta, raciona, por ser composta de material opaco e inerte, é incapaz de transcender a si mesma, mas quando tocada pela mente abstrata, espelho de energias intuitivas e espirituais, pode trabalhar em conjunto com ela.


Extraído do Livro Glossário Esotérico de Trigueirinho



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postagens populares

Sites